Presença Digital

Na ansiedade de obter resultados rápidos, empresas estão queimando etapas no digital

Antes de tudo, entenda que a presença digital é importante para seu negócio porque ele tem que estar onde os consumidores estão. E onde esses consumidores estão? Na internet, claro.

Sempre conectados, via tablet, smartphone, notebook ou celular. E cada conexão dessas é uma oportunidade de apresentar seu produto ou serviço. O melhor é que via web, você não precisa investir em materiais físicos ou deslocamento de pessoas para divulgar o que você faz.

E todos sabemos que o número de indivíduos conectados à internet é imenso. Por exemplo, mais de 139 milhões de pessoas têm contato com a internet no Brasil, segundo pesquisa feita em parceria pela Hubspot e We Are Social. A cifra representa 66% das mais de 210 milhões de pessoas que habitam o Brasil.

Mais de 139 milhões de pessoas têm contato com a internet no Brasil

E 85% das pessoas que acessam a internet a acessam todo dia. Com tudo isso já dá pra imaginar como é significativa a exposição do consumidor à comunicação de marcas online.

Nesse contexto, investir em comunicação direta e interativa faz todo o sentido, seja para conquistar novos clientes, seja para fidelizar clientes antigos.

Ao longo deste texto, dependendo da profundidade do seu conhecimento, talvez você ache até muito simples alguns pontos abordados, mas é justamente aí que encontramos muitos problemas nos projetos em que atuamos. Sim, são simples, mas fazem toda a diferença, acompanhe até o final.

Como marcar sua presença online?

O que é o Webflow?

Existem tantas formas de sua empresa estar presente no ambiente digital que as coisas podem até ficar um pouco confusas. É claro que o objetivo é sempre atrair clientes em potencial e ter sua marca lembrada. Mas é importante escolher a maneira certa de atingir seu público alvo e suas personas. Também é muito importante não ser invasivo e “falar a língua” do seu consumidor.

Confira a seguir algumas das recursos e canais disponíveis para que você tenha uma boa presença digital na internet:

Site da empresa

O que é o Webflow?

Seus clientes merecem um bom site para conhecer tudo o que você pode fazer por eles. E mais: sua história, suas inovações, seu diferencial no mercado também devem estar em evidência. Mesmo que você não venda nada online, essas são informações relevantes e que ajudam a fechar negócio.

É claro que o site deve ser fácil de achar. Essa presença online, além de funcionar como portfólio, também deve conter informações sobre a satisfação dos clientes já atendidos e muita, muita informação sobre seus produtos e serviços.

Um site fácil de achar é aquele que está otimizado para SEO, isto é, que é facilmente localizável por buscadores, como o Google.

Também é importante que seu site seja de fácil navegação, ou seja, que possa ser explorado de maneira intuitiva pelo usuário, de modo que ele não se perca. Pelo contrário, ele deve achar tudo o que precisa sem estresse. E é claro que um bom site deve ser responsivo, isto é, deve abrir em celulares e tablets sem maiores problemas.

Um belo visual também ajuda muito na sua presença digital, não só por questões estéticas, mas por ajudar a representar sua marca da melhor forma possível, transmitindo seus valores e seu conceito aos visitantes. Quem é sua empresa no mercado? A parte visual também diz isso.

Mesmo quando todas as dicas acima são seguidas, também pode acontecer do site ser bom, mas sua hospedagem ser ruim. E isso prejudica seus negócios. Mas, antes de tudo, vamos falar sobre hospedagem de sites.

O que é hospedagem de sites e por que isso é importante?

O que é o Webflow?

Hospedagem de sites é simplesmente um servidor preparado para receber uma grande quantidade de informações de vários sites simultaneamente.

Um host adequado deve ter espaço suficiente para armazenar todos os dados do seu site, ou seu desempenho ficará comprometido.

O limite de transferência ou de tráfego é a quantidade de dados (bytes) que podem ser transferidos para um usuário ao acessar seu site. Se o limite de tráfego for inferior ao que seu site precisa, podem ocorrer problemas quando o usuário tentar visualizar sua página ou caso queira fazer o download de arquivos, por exemplo.

Todo site deve estar sempre disponível quando alguém quiser acessá-lo. Assim, o servidor que for hospedá-lo deverá garantir que o site não fique offline. É importante também evitar que o site fique inativo por muito tempo, porque isso afeta sua credibilidade junto ao cliente.

É por isso que usamos o termo “tecnicamente correto” para falar de sites que são não apenas bonitos, criativos e com bom conteúdo, mas que estão hospedados adequadamente para entregar tudo o que uma empresa precisa.

Blog corporativo

Por que usar o Webflow? 

Vale a pena investir em um blog corporativo. Essa ferramenta permite que você crie conteúdos para todas as etapas da jornada de compra.

Mantenha as postagens sempre atualizadas. Foque em trazer novas informações constantemente, gerando valor para seu cliente. Só assim você vai prender a atenção de um usuário que pode se dispersar com um simples clique.

Além disso, um bom blog é otimizado para SEO, ou seja, ele aparece com mais facilidade em buscadores. Isso é importante para tornar sua marca conhecida e reforçar sua autoridade em seu nicho de mercado.

Combinando SEO com posts de especialistas em sua área você terá usuários que voltam com frequência ao seu site. E terá mais chances de conversão também.

Google Meu Negócio

Profissionais que podem utilizar esta plataforma 

O Google é o buscador mais famoso do mundo, sendo utilizado por inúmeras pessoas a todo instante para encontrar o que precisam na web. Por isso é fácil entender porque é importante estar presente no Google Meu Negócio.

Para ter uma presença eficaz na ferramenta, você deve se cadastrar e manter suas informações atualizadas. Deixe o endereço correto, fotos, horário de funcionamento e informações adicionais que sejam relevantes para o seu cliente.

O Google Meu Negócio entrega soluções baseadas em geolocalização, o que ajuda seu cliente a chegar até você.

Além disso, as avaliações positivas de usuários ficam visíveis para todos, o que torna seu negócio ainda mais atraente, uma vez que ele passa a ter prova social online.

Redes sociais

O que é melhor Webflow ou Wordpress? 

Sua empresa tem que estar presente nas redes sociais porque os clientes de hoje estão nas redes sociais. De acordo com uma pesquisa da Search Engine Watch, por exemplo, mais de 50% dos usuários na internet usam as redes sociais para achar produtos e serviços que querem comprar. E o Social Media Trends mostra que 96% dos usuários que estão na internet têm alguma conta em redes sociais. O mesmo estudo indica que a proporção de empresas presentes nesses canais é parecida.

Outro dado interessante: segundo o Instagram, 90% das contas da plataforma seguem, no mínimo, uma página corporativa. Ou seja, quem não investe em marketing no ambiente digital pode perder oportunidades de negócio.

Mas não basta estar presente, não basta só postar, é preciso saber interagir. Esse é um dos grandes diferenciais das redes, a possibilidade de estabelecer diálogos com os clientes.

É claro que as redes têm características diferentes e você precisa entender cada uma para se comunicar de forma efetiva com seu público, no contexto adequado  e dentro de uma estratégia.

A chave nas redes, assim como em tudo o que você fizer online, é entregar valor para seus clientes.

Campanhas digitais

Principais recursos de marketing para divulgar seu serviço/produto

Reservar parte do seu orçamento para campanhas digitais é uma excelente ideia, ainda mais se pensarmos em quanta gente usa a internet para entretenimento, compras e pesquisas.

A publicidade online permite que você segmente de maneira bem específica o público que deseja atingir.

E outra vantagem: é possível mensurar com precisão o retorno obtido em cada campanha. Isso evita o desperdício de recursos e permite ajustar a comunicação para que ela atinja o melhor resultado possível.

E-mail marketing

Principais recursos de marketing para divulgar seu serviço/produto

O e-mail é uma ferramenta extremamente eficaz quando bem planejada. Ela permite entrar em contato com seu lead e prepará-lo para a compra.

Mas não use listas prontas de e-mails, construa sua própria base de interessados em seu produto ou serviço. Para isso, você pode oferecer materiais ricos como e-books, por exemplo, de modo a conseguir o e-mail do seu potencial cliente e estabelecer uma comunicação consentida com ele.

Aliás, sobre listas de e-mail compradas, fica o alerta: desde o advento da Lei Geral de Proteção de Dados, em vigor desde 18 de setembro de 2020, é ilegal que profissionais de marketing entrem em contato com indivíduos sem o seu consentimento.

O e-mail  marketing abre um mundo de possibilidades

Sua empresa pode, por exemplo, analisar seu público e dividi-lo em nichos, para que você se comunique de maneira segmentada e assertiva.

Alguns exemplos de segmentação possível são:

  • por persona,

  • por cargos gerenciais (enviar materiais mais estratégicos) ou técnicos (enviar materiais mais voltados ao dia a dia),

  • pessoas que já demonstraram interesse em algum produto e não compraram e  muitos outros.

O importante é você saber que não deve necessariamente seguir modelos de segmentação prontos, mas sim segmentar de acordo com o que faz sentido para seu negócio.

Outra função importante do e-mail marketing é a nutrição de leads.

No contexto do marketing digital, leads são potenciais consumidores que demonstraram algum tipo de interesse por uma determinada marca a partir do cadastro de um e-mail, newsletter ou download de conteúdo. Cada um deles oferece uma excelente oportunidade de negócios, por isso devem ser nutridos corretamente. Mas o que é essa nutrição?

A nutrição consiste em fornecer conteúdos de qualidade, estreitar a relação e, por consequência, aumentar as chances de compra. Tudo isso dentro da segmentação que mencionamos anteriormente. Cada segmento irá precisar de uma abordagem específica, para que a nutrição seja bem sucedida e leve à conversão.

Vídeos

Vídeos são bons aliados para empresas que desejam melhorar a sua presença digital. Com os modernos dispositivos conectados à internet, ficou muito fácil assistir esse tipo de conteúdo em qualquer lugar.

Vídeos para plataformas como Snapchat, Youtube e Instagram estão em alta. Você pode utilizar o formato para mostrar aos seus clientes curiosidades sobre seus produtos ou serviços. Também é possível transmitir webinars via Facebook Live e Google Hangouts.

E ao contrário do que se imagina, você não precisa de um equipamento caro para produzir vídeos de qualidade. Até a câmera de um celular pode funcionar bem para sua empresa começar a estabelecer sua presença digital nas plataformas citadas.

Agora que já vimos como fazer as coisas do jeito certo, que tal saber o que NÃO fazer para evitar dores de cabeça? Confira!

01

Não ter posicionamento de marca definido

É um erro queimar etapas. Se sua empresa ainda não analisou nem entendeu seu cliente ideal, não dá para ir para o contexto digital esperando resultados. Seu negócio deve ter um posicionamento baseado em planejamento estratégico, que deve definir a “voz” utilizada para se comunicar com seus clientes. Sem essa voz, sem um direcionamento, suas palavras se perdem no mar de informação da internet. Cuide dessa etapa primeiro!

02

Não gerar conteúdo

Você investiu num novo site, bonito, super completo e criado com a ferramenta mais moderna do mercado. Agora, é só esperar os clientes chegarem até você, certo? Errado. Se você não investir na criação de conteúdos relevantes para gerar engajamento, não será encontrado.

Pense em formas de ajudar seu público com informações úteis. Pense em como transmitir essas informações de maneira descomplicada e fácil de assimilar. Pense onde e como vai postar esse conteúdo… Aí sim, depois de tudo isso, comece a pensar em receber uma enxurrada de novos clientes. E até em se tornar uma autoridade na área em que você atua.

03

Não se relacionar

As redes sociais estão aí para revolucionar a maneira como as marcas se comunicam com seu público e não é de hoje. Hoje as empresas podem interagir, responder perguntas e até brincar online (desde que isso esteja de acordo com seu posicionamento de marca). Esses diálogos são importantíssimos para engajar clientes, criar elos de confiança e estabelecer a autoridade do seu negócio em sua área de atuação.

Mas isso não significa que você tem que estar em todas as redes postando sem parar, mas sim que deve estar presente nas redes adequadas ao seu posicionamento. E não estar em nenhuma delas, não se relacionar, é um grave erro que pode custar muitas conversões.

04

Não monitorar resultados

De que adianta todo esforço analítico e criativo envolvido em sua comunicação online se você não medir os resultados? Só através do monitoramento você pode eliminar ações desnecessárias, calibrar adequadamente o uso de seus recursos e compreender melhor as necessidades dos seus clientes. Sem falar na parte financeira, pois analisando resultados é possível investir no que dá certo e melhorar (ou deletar) o que não funciona, economizando dinheiro para seu negócio.

05

Contratar a agência errada

O mercado tem muitas agências, de vários tipos e com várias especialidades. Como saber qual é a mais indicada para seu negócio? Antes de mais nada, vale a pena procurar conhecer o histórico da agência que você tem vontade de contratar. Qual é a reputação dela no mercado? Quais os cases de sucesso? O que os clientes dizem dela? Em seguida, fazer contato e observar como ela o trata nesse contato. Com transparência, profissionalismo, objetividade? Esses são bons indicativos de que você está no caminho certo.

Por outro lado, a agência errada…

  • Não é capaz de explicar com clareza como vai ajudar sua empresa;

  • Não parece disposta a entender seu negócio;

  • Parece aplicar “fórmulas” para todos os seus clientes, sem a customização necessária;

  • Apresenta objetivos vagos e/ou fora da realidade.

06

Não preparar um planejamento e sair fazendo

Planejar antes de agir é muito importante para que sua empresa alcance seus objetivos. É o planejamento que irá direcionar as ações da agência de maneira estratégica e focada.

Em primeiro lugar, a agência deve conhecer a missão, visão e valores da empresa cliente. E, é claro, precisa também conhecer o público alvo dessa empresa e que tipo de solução esse público busca. Isso é  importante para que seja criada a buyer persona do cliente.

A presença digital atual do cliente deve ser analisada. A empresa possui site, blog, qualificação de leads, newsletters? Como é a presença dessa empresa nas redes sociais? Todas essas análises fazem parte de um bom planejamento.

E mais: é preciso fazer a análise de SWOT, que determina as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças de uma empresa.

Outro fator relevante antes de “sair fazendo” qualquer coisa: o Benchmarking Digital. Essa análise da concorrência vai ajudar a focar ainda mais nas ações específicas que possam ultrapassar os concorrentes.

O plano de marketing que resulta de tudo isso contém fluxos de nutrição, qualificação de leads e campanhas. E, no plano de ação, devem ser mostradas as etapas do projeto e onde a agência irá atuar.

07

Achar que de um dia para outro tudo vai mudar

Esse erro acontece quando o cliente não compreende que a mudança desejada é um processo. E  esse processo é como uma construção que é feita a quatro (ou mais) mãos. Ele envolve planejamento e organização para a execução de inúmeras tarefas e ações. Ou seja, não existe mágica. As coisas dependem de tempo e trabalho para acontecerem.

Conclusão

Estabelecer sua presença digital depende de etapas anteriores para dar resultado. Sua empresa precisa ter um posicionamento de marca bem definido antes de começar a investir na comunicação online.

Nós da Via temos mais de 15 anos de experiência ajudando empresas dos mais variados nichos a se estabelecerem no universo digital. Temos todas as ferramentas necessárias e, mais do que isso, as pessoas com a expertise que sua empresa precisa para começar a dar certo também na internet.

Principais recursos de marketing para divulgar seu serviço/produto