Início - Blog - Trade Marketing Digital: confira o guia completo para o seu negócio!

Trade Marketing Digital: confira o guia completo para o seu negócio!

Trade Marketing Digital: confira o guia completo para o seu negócio! Trade Marketing Digital: confira o guia completo para o seu negócio!
Trade Marketing Digital: confira o guia completo para o seu negócio!

Entre as diversas áreas de marketing que estão em mais destaque no momento, consideramos o trade marketing digital como uma das principais oportunidades para diferentes tipos de negócios.

Sendo uma variação do trade marketing, seu foco é obviamente criar promoções e campanhas dentro do ambiente digital que sejam realmente efetivas e com públicos que tenham interesse em consumir as ofertas do seu negócio.

Ao mesmo tempo, ela tem como foco diminuir a desistência dos leads e se dispersarem dentro do funil de vendas. Por esse motivo, esse tipo de vertente de marketing estuda o comportamento dos consumidores.

Você conhece bem sobre o trade marketing digital ou só ouviu falar e quer ter mais experiência sobre esse assunto? Continue a leitura deste material que é um guia completo do assunto e você entenderá tudo o que precisa saber sobre ele!

Por que o Trade Marketing Digital surgiu?

Antes de mais nada, precisamos entender o porquê de essa modalidade surgir. Bem, o trade marketing é um assunto que existe há anos. Em resumo, é basicamente as estratégias tomadas pelas empresas para garantir que o cliente tome a decisão de compra do seu produto no momento exato que ele está no ambiente de compra.

Estratégias de promoção de vendas, demonstração de produtos e representantes da marca nas lojas foram algumas ideias utilizadas durante anos em supermercados para promover determinados itens.

A proposta aqui era fornecer várias possibilidades de compra para o cliente. Por esse motivo, o trade marketing tradicional busca parcerias com varejistas, revendedores, distribuidores, entre outros. Por muito tempo isso funcionou, mas com a globalização da internet, a realidade mudou.

Entretanto, com a mudança dos comportamentos dos consumidores, essas práticas, apesar de importantes, não são mais a única forma de promover o consumo. Com o avanço dos canais de compra online, os e-commerces, essa diferença se tornou ainda mais acentuada.

Então, como é possível promover essa decisão de compra no exato momento que o lead está em um site? Como destacar o seu produto frente a concorrência de outros milhares existentes? É isso que o Trade Marketing Digital vem fazendo e vamos conhecer mais à frente.

O que é trade marketing digital?

Sendo assim, podemos entender o trade marketing digital como um mecanismo utilizado por empresas que vendem online e querem enfrentar a grande concorrência que está a um passo de você.

Os consumidores hoje são omnichannel, ou seja, a jornada de compra online está presente em diferentes canais e em diferentes formas. Ela pode ser 100% online, pode ser híbrida, como a compra no site e retirada na loja, entre outros. Isso significa que muitas empresas entenderam a necessidade de trabalhar, ao mesmo tempo, seus canais físicos e digitais.

Além disso, os clientes também contam com muita informação. Rapidamente eles podem conhecer seus produtos, sejam os pontos positivos e negativos e conseguem compará-los com a concorrência. Isso torna ainda mais difícil o processo de atrair e fidelizar consumidores.

De certa maneira, antes de ir a um estabelecimento, os potenciais compradores pesquisam várias informações. E mesmo que você tenha um produto mais em conta, outras questões serão importantes para comprar ou não: reputação da loja, tempo de entrega, política de trocas, mecanismos de pagamentos etc.

Isso significa então que o trade marketing digital precisa ser: inovador, criativo e diferenciado. Quanto mais esses três pilares forem fortes na hora de promover seu produto, maior será a chance de se destacar na concorrência.

O grande desafio nisso está no fato de que todas as empresas entenderam a necessidade de se destacar, então, a todo momento várias marcas grandes estão buscando desenvolver mecanismos de atração, encantamento e conversão dos seus clientes.

Afinal de contas, como então posso promover o trade marketing digital no meu negócio e o que preciso fazer para me destacar no mercado? É sobre isso que vamos falar ao longo dos tópicos. Vamos lá!?

Como ele funciona?

Então, afinal de contas, como podemos colocar essa estratégia em prática? Existem diferentes mecanismos que você pode fazer. A melhor maneira, antes de tudo, é analisar o seu consumidor.

Isso deve ser feito em todas etapas e de maneira contínua. Serão os hábitos dos seus consumidores que ditarão o que será importante para ele ou não. Incluir ferramentas de análise de comportamentos ajuda nesse processo.

Além delas, estabelecer indicadores de performance também auxilia no dia a dia do trade marketing digital. Eles são fundamentais para que você possa obter sucesso.

Por esse motivo, o growth marketing, por exemplo, é um mecanismo que pode ser aliado ao trade marketing digital, ambos vão estudar de maneira cíclica o comportamento dos consumidores.

Com a análise de ambos, podemos criar planejamentos de promoção dos produtos no site e desenvolver parcerias com grandes varejistas nos quais você vende seu produto. Entretanto, as práticas não param por aí.

O preço em conta não é a única coisa que garantirá uma conversão. É fundamental fornecer todos os atributos, gerar conteúdo relevante que mostre como o produto sanará a dor do cliente e incluir tecnologias, como o uso da realidade aumentada para simular como seu produto ficará no ambiente.

Algumas empresas que vendem soluções, já fornecem demonstrativos do produto, isso é uma forma de trade marketing digital para serviços. Em conclusão, tudo o que pode ser feito para destacar o seu negócio com a concorrência será fundamental para o sucesso das vendas.

Por que investir nessa estratégia?

Bem, essa resposta é muito óbvia quando analisamos as vendas dentro de um ambiente digital. A importância do trade marketing digital está diretamente ligada ao sucesso de qualquer empresa.

É basicamente impossível não encontrar uma empresa que utiliza dos mecanismos digitais para promover seu negócio. Boa parte delas já realizam vendas digitais. Como o que foi observado durante a pandemia da COVID-19, iniciada em março de 2020.

Segundo o relatório Webshoppers 43, da Ebit/Nielsen e do Bexs Banco, o comércio eletrônico cresceu cerca de 41% em 2020. Isso significa uma receita de R$ 87,4 milhões de reais. Para você ter uma noção, o crescimento em 2018 foi de 12% e 2019, em 16%.

Assim, quanto maior for o número de empresas vendendo no ambiente online, maior é a sua concorrência. Em função disso, saber se destacar é fundamental. É nesse momento que entra o trade marketing digital, oferecendo mecanismos de facilitação de compra.

Por exemplo, uma pesquisa feita pela Hibou, empresa de monitoramento de mercado e consumo, destacou em uma pesquisa com mais de dois mil brasileiros, que 8 a cada 10 deles já compraram por WhatsApp.

Entendemos esse canal como um facilitador de compra, o que reduz a burocracia de compra em sites varejistas. Além disso, esse recurso também aproxima o cliente da marca, que está conversando com você em poucos cliques.

Em continuação ao exemplo e à pesquisa, outro ponto de destaque que entendemos como uma estratégia de trade marketing digital é o mecanismo de pagamento. Quanto maior for a facilidade de pagamento, mais atrativo se torna o consumo do seu produto. Pagamentos por meio de links, transferência bancária, Pix ou, até mesmo, na hora da retirada.

Todas essas estratégias foram tomadas por empresas que identificaram a necessidade de eliminar os ruídos de compra. E isso será identificado a partir do acompanhamento do perfil do seu consumidor-alvo e dos dados gerados por meio das suas estratégias digitais.

Quais são as diferenças do trade marketing e trade marketing digital?

Bem, em resumo, vamos primeiramente falar o que significa o trade marketing de fato. A ideia desse tipo de estratégia é promover o seu produto na hora da compra, como dissemos.

Para você ter uma noção, em uma pesquisa feita pela SPC Brasil, 52% dos brasileiros têm costume de fazer compras por impulso. Sabendo desse tipo de comportamento, ao longo do tempo, muitas empresas buscavam mecanismos que permitissem chamar a atenção do cliente.

Seja para destacar na concorrência ou, até mesmo, estimular a compra de algo que nem era do seu interesse no momento. E para identificar os bons resultados que esse tipo de estratégia pode gerar, alguns dos indicadores mais importantes são:

  • sell out e sell in: que analisa as entradas e saídas de produtos em estoque;
  • share: a quantidade de espaço que seu produto consome em uma gôndola;
  • ruptura: ausência de produtos nas gôndolas;
  • lucratividade: como o próprio nome já diz, é a avaliação da receita gerada a partir das vendas desses produtos.

Como você pode observar, todos esses indicadores também podem ser analisados quando o assunto é ambiente digital. Certo? Sim, isso mesmo. Entretanto, as variáveis que podemos considerar quando o assunto é e-commerce vão muito além disso.

Assim como qualquer outra estratégia de marketing digital, o trade marketing digital não é uma fórmula mágica, ela requer muita análise e compreensão de todos os indicadores. Apenas isso não significa que seu negócio está conseguindo atrair e reter clientes.

Indicadores como tráfego do site, tempo na página, impressão e alcance nos anúncios em redes sociais — como Instagram e Facebook — cliques no link, velocidade do site, quantidade de produtos no carrinho, avaliação do site, entre outros.

Todos eles devem ser analisados de maneira integrada, entendendo quando um tem uma baixa ou queda, como outro responderá a isso. Podemos concluir, então, que o trade marketing digital parte do processo aprofundado dos números gerados e a realização das práticas de incentivo ao consumo na compra online.

Mas afinal de contas, por que estamos reforçando tanto a importância desse tipo de estratégia? Vamos a seguir, entender quais são os principais benefícios que você terá ao investir no trade marketing digital.

Marketing e site não estão funcionando para você?
Qual é o custo das oportunidades perdidas?

Vamos conversar →

Quais são os benefícios gerados?

Então, com a aplicação do trade marketing digital, quais serão os benefícios que essa estratégia pode gerar para o meu negócio? Conheça mais sobre as mudanças que ele trará para empresa e seus consumidores.

  1. Fim das restrições físicas

    Um dos grandes desafios para empresas, principalmente aquelas que estão começando, é conseguir suprir a necessidade de estar presente fisicamente e promover seu produto nesses locais.

    Com as estratégias online você consegue gerar mais presença facilmente. Quanto mais informações relevantes do seu produto, mais ele vai agregar à solução que ele oferece. Por esse motivo, é fundamental incluir o máximo possível de detalhamento sobre ele e, até mesmo, feedbacks de outros clientes.

    Recursos visuais, como imagens de produtos, seu uso, dicas, vídeos e especificações técnicas são capazes de aumentar a qualidade da sua oferta. Isso, certamente, servirá como um diferencial para que o seu consumidor consiga se conectar com a marca. Tendo certeza de que há seriedade no trabalho desenvolvido ali.

    Entretanto, a parte negativa é ainda assim o item não é tangível para o cliente, que não pode ter o produto em mãos antes de comprá-lo. Para isso, você deve investir em estratégias que aproximem o consumidor de você e ao máximo possível do objeto que ele deseja.

  2. Crescer rapidamente novos negócios

    Você acabou de abrir um negócio e sentiu a dificuldade de enfrentar grandes marcas que já estão estabelecidas no mercado, certo? Então, com o trade marketing digital, dependendo do sucesso das estratégias que você planejar, você terá chance de se destacar nesse mercado.

    O principal ponto aqui é que elas podem aproveitar a agilidade para garantir o fornecimento de conteúdo que seja relevante, o que gera uma vantagem competitiva no mercado.

  3. Marketing individualizado

    Você já ouviu falar em marketing individualizado, certo? Também podemos chamá-lo de marketing personalizado. Ou seja, você cria estratégias específicas para os clientes dentro da sua base.

    Claro que isso será feito por meio de uma inteligência artificial, afinal, é impossível analisar o perfil de cada pessoa individualmente e manualmente. Entretanto, esse tipo de prática garantirá maior aproximação do seu público, que entenderá a relevância dele para o seu negócio.

    Vale ressaltar que a fidelização de clientes é tão importante quanto a prospecção deles. Um dos maiores erros dos lojistas é não tentar encantar seus consumidores para que voltem a consumir da marca de maneira natural.

  4. Melhor segmentação

    Um dos grandes desafios das empresas é conseguir manter os clientes no funil de vendas. Para isso, é fundamental conseguir alcançar corretamente seu público-alvo — ou seja, quem realmente tem interesse — e qualificá-lo.

    Como consequência, quanto melhor for a segmentação do seu público, maiores serão as conversões, afinal, você conseguirá qualificar seus leads em consumidores finais. A taxa de conversão será mais natural, além de otimizar o relacionamento com seus consumidores.

  5. Retargeting

    Por fim, mas não menos importante, outra prática que podemos destacar quando o assunto é trade marketing digital é o retargeting. Sabe quando você pesquisa algo e, rapidamente, começam a surgir anúncios de produtos relacionados ao que foi pesquisado? Isso se chama retargeting.

    Ao estabelecer estratégias de mídia programática, você consegue oferecer itens similares aos visitados, ajudando a fechar a compra e mantendo o cliente fidelizado.

Como uma empresa pode colocar o trade marketing digital em prática?

Com os benefícios em mente, o que podemos realmente fazer de fato que consideramos trade marketing digital? Separamos algumas das principais práticas realizadas pelo mercado e que podem ser utilizados por você, confira.

  1. Fornecer informações completas

    Ao colocarmos em prática as táticas de trade marketing digital, nada mais justo que começar por aquelas que são mais importantes. É fundamental que possamos expor ao máximo os nossos produtos na página dele.

    Sendo assim, é preciso incluir os recursos visuais e textuais que citamos, como exemplos do uso do produto. Esses elementos eliminam a distância física existente no momento de compra e gera uma sensação de proximidade com aquele item, mesmo que parcialmente.

    Além disso, o uso de SEO é capaz de otimizar o posicionamento da sua página nas buscas que o consumidor fizer no Google e em outras ferramentas, por exemplo. Isso é fundamental para manter a relevância da sua marca no mercado.

    Mais à frente explicaremos como o SEO pode ser utilizado para promover o seu negócio, suas campanhas de marketing e seu produto.

  2. Focar na experiência do usuário

    A experiência do usuário é fundamental se você deseja obter boas vendas no seu negócio. Para você ter uma ideia, a ITBroker, uma empresa de inteligência de mercado com foco em marketing e vendas, constatou que 48% dos usuários apontam o descontentamento na logística como o principal fator de desistência de compra.

    Já em relação à falta de informações do produto, assunto que debatemos ao longo do texto, a E-commerce Radar identificou que 82% dos usuários abandonaram os carrinhos por falta de detalhamento do produto.

    Dessa forma, é imprescindível conhecer toda a jornada de compra dos seus clientes, entendendo aquilo que é mais importante para ele. Além da logística, do uso de informações adequadas e da otimização do site, também é preciso oferecer suporte adequado para a solução de eventuais problemas.

    Tenha bastante atenção a este ponto para garantir uma base fiel, composta por consumidores que divulgam a marca para seus conhecidos e que comprem com regularidade.

  3. Preocupar com o visual

    Um site limpo, que carregue rapidamente, seja funcional e capaz de estimular a venda é o essencial para qualquer operação comercial online. Sendo assim, utilizar conhecimentos de UX design no planejamento estético da página é fundamental. O especialista nessa técnica conseguirá organizar o site com recursos específicos para seus objetivos, garantindo o alcance das metas estabelecidas para o seu e-commerce.

  4. Acompanhar a concorrência

    Aprender com a concorrência? Isso é possível? É verdade! Diariamente surgem novas tendências tecnológicas que podem promover a experiência do seu consumidor no funil de vendas.

    O benchmarking é uma das práticas mais importantes, tanto para aprender coisas boas quanto coisas negativas. Por exemplo, se você estiver perdendo vendas, analise o que seus concorrentes estão fazendo para conquistar seu marketshare.

    E como tudo na internet é muito ágil, esse acompanhamento deve ser recorrente. Quanto mais tempo você perder, mais para trás você ficará. Assim, há muita coisa interessante que podemos aprender. Então, vale a pena ver até mesmo o que empresas de outros segmentos têm feito.

    A ideia do trade marketing digital é reconhecer o que pode ser feito para aumentar sua visibilidade online para atrair clientes ou retê-los. Então, nada mais justo que se comparar com outros players do mercado.

  5. Planejar as ofertas promocionais

    Não basta criar ofertas promocionais apenas por criar, elas precisam ter um significado para os consumidores. Elas devem ter um valor por trás, o que torna a experiência de compra importante para aquele cliente.

    Para isso, é interessante entender e analisar as tendências de compra do momento. Por exemplo, quais são os produtos de maior saída? Quais são os produtos de maior busca no mercado? Esse tipo de perguntas permite, novamente, entender os comportamentos dos seus consumidores.

    Dessa forma, suas estratégias promocionais serão muito mais enriquecedoras. Isso não significa que precisemos oferecer descontos abaixo da sua lucratividade, mas que agreguem valor à compra e gerem vantagens para os clientes.

  6. Investir em inbound marketing

    Inbound Marketing é um tipo de estratégia que utiliza recursos para atrair o consumidor à sua loja em vez de precisar alcançá-lo por meio das táticas de publicidade tradicionais — conhecidas como outbound marketing.

    Portanto, diferentemente das táticas de mídia que se baseiam em outdoors, anúncios digitais, jingles, comerciais de televisão e outras ferramentas mais tradicionais, o inbound utiliza conteúdos ricos para gerar engajamento dos clientes à sua marca, conquistando a confiança e educando o segmento do mercado.

    O SEO, citado em outro tópico, é muito importante para fazer isso em meios digitais, por exemplo. Por meio dele, você consegue fazer com que a sua marca seja vista como referência, alcançando as primeiras colocações nos buscadores e, consequentemente, atraindo mais visitas.

  7. Integrar offline com o online

    Por último, vamos citar mais sobre a integração dos dois ambientes. Com as mudanças de alcance e comportamento do consumidor, é fundamental que a sua estratégia de vendas e atendimento seja integrada.

    Sendo assim, você deve criar um ecossistema que consiga oferecer suporte a todas as interações do cliente, tanto para compras quanto para dúvidas ou problemas. Chatbots, por exemplo, são recursos altamente funcionais para os primeiros passos nesse tipo de integração.

Em resumo, o trade marketing digital é uma das principais possibilidades para quem deseja trabalhar com a retenção de clientes, otimizando a experiência da jornada de compras e alcançar bons resultados de vendas. Você acha que esse tipo de estratégia combina com sua empresa?

Então, aproveite e compartilhe este artigo nas redes sociais para que mais pessoas conheçam sobre a importância dele para os negócios.

SharpSpring

O Guia Completo. Você ainda não conhece a SharpSpring?

Receba novidades