• Blog
  • A relevância dos jogos no desenvolvimento do pensamento lógico e estratégico

A relevância dos jogos no desenvolvimento do pensamento lógico e estratégico

A relevância dos jogos no desenvolvimento do pensamento lógico e estratégico

A relevância dos jogos no desenvolvimento do pensamento lógico e estratégico

Os games e jogos de estratégia têm um papel interessante na promoção de muitas atividades cerebrais, como ativação da memória, fortalecimento da autoestima, aumento da criatividade, desenvolvimento dos processos de pensamento e auxilia o ser humano a viver em sociedade.

Dos mais antigos aos modernos que são jogados na tela do computador, a importância deles para o cérebro vai muito além do ordinário.

Jogos de estratégia e poker: o papel no desenvolvimento lógico, estratégico e empresarial

Os jogos de estratégia, especialmente os de tabuleiro, são como uma espécie de ginástica para o cérebro. Eles estimulam a capacidade de estratégia, a agilidade do raciocínio e auxiliam na evolução do pensamento lógico e abstrato. Além do Banco Imobiliário clássico e do War, o xadrez é ótimo para trabalhar esses aspectos.

É o que afirma Carlos Duarte de Carvalho, coordenador do Núcleo de Xadrez da USP: “Pesquisas mostram que a prática desenvolve o raciocínio matemático e o pensamento crítico, além de melhorar a imaginação, criatividade e comunicação.”

Já o Concept é um tipo de jogo de tabuleiro que requer muita criatividade dos envolvidos, cuja ideia principal é resolver enigmas usando pistas visuais. Há muitas pequenas imagens que, se reunidas, podem significar inúmeras coisas, desde animais até Sherlock Holmes, por exemplo.

Pontos são distribuídos ao jogador que acerta os enigmas. O time ganhador, no fim da disputa, é aquele que tiver com mais pontos. Ele pode ser jogado em equipes ou em duplas. Além do mais, deve ser praticado sem pistas verbais adicionais, o que acaba estimulando e desenvolvendo pensamento lógico e estratégico.

Pelo fato do jogo envolver inúmeras possibilidades de estratégias e apresentar diferentes cenários para agir sob pressão, ele acaba simulando situações que podem ser muito úteis no mundo dos negócios.

“A vida social é um processo que merece ser aprendido, nós aprendemos a viver em sociedade, e os jogos nos ajudam a simular situações que podem ser úteis no cotidiano”, afirma a neurocientista Carla Tieppo, professora e pesquisadora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

“Por exemplo, um jogo de quadra, um jogo de blefe, um jogo que você tenha que pensar na estratégia em que outro está pensando… isso faz com que você entenda mais o outro, produza empatia e adquira chamada inteligência social”, completa Tieppo.

André Akkari, brasileiro e campeão mundial de poker, é embaixador da modalidade na América Latina e ótimo exemplo para corroborar com a fala da neurocientista. Ele levou todo seu conhecimento estratégico adquirido nas mesas do Brasil e do mundo para o ramo dos negócios.

André AkkariPhoto by PokerNews

O poker, considerado um esporte da mente, exige muito conhecimento de estratégia, ensina a ter compostura, eleva a precisão nas tomadas de decisões em momentos cruciais e faz com que os competidores sejam bons entendedores de expressões corporais.

Além de ser proprietário de um centro de treinamento profissional de poker, Akkari também é palestrante. “O poker é um esporte de habilidade e percepção”, afirma o brasileiro. “Minha palestra é sobre saber ler as pessoas e lidar com o ser humano”, conclui.

Dicas interessantes de jogos virtuais (Flow Free: Bridges e StarCraft)

O Flow Free: Bridges contém mais de 2.500 desafios e é uma maneira muito criativa de trabalhar a mente. O objetivo do game é conectar pontos de mesma cor para interligar pontos e tubos. No entanto, ele fica mais difícil na medida que o cronômetro roda e os movimentos vão terminando.

Com interface simples, o game é ótimo para estimular o raciocínio lógico, aprender a organizar tempo e impulsiona tomada de decisões dentro de diversas situações simultâneas.

Outro game interessante é o StarCraft. Apesar de ser um game considerado clássico (lançado em 1998), o game é muito interessante para fortalecer algumas áreas da mente. Game de ficção científica militar, ele pode melhorar a capacidade de resolver problemas imaginários e da vida real, isso porque estimula o jogador a formular e colocar em prática planos estratégicos.

“Os videogames tradicionais são mais complexos e difíceis de dominar e exigem que o jogador aprenda um desafio maior e mais desafiador”, afirma o Ph.D. em estudos de desempenho Jane McGonigal.

Independentemente da faixa etária, os exemplos acima são atividades que devem ser praticadas e estimuladas de forma espontânea e saudável durante toda a vida — e não faltam evidências e exemplos que comprovam seus benefícios para a mente.