• Blog
  • Redesign de site: como fazer e quando colocá-lo em prática?

Redesign de site: como fazer e quando colocá-lo em prática?

Redesign de site: como fazer e quando colocá-lo em prática?

Redesign de site: como fazer e quando colocá-lo em prática?

É bem provável que possa haver diversos motivos para você considerar o redesign do seu site neste momento. Afinal, você sabe que um site obsoleto ou com uma funcionalidade precária pode prejudicar sua marca, fazendo-a parecer ruim, ou mesmo colaborar para que sua empresa perca participação no mercado.

Além do mais, em muitos casos, ele é o primeiro contato do cliente com a empresa. Por isso, precisa apresentar um design com objetivos claros e que atinja o seu público-alvo de uma maneira correta.

Mas como saber se, realmente, está na hora de realizar o redesign de site e qual a melhor forma de fazê-lo? É justamente sobre esse assunto que vamos falar neste post. Siga conosco para saber mais!

Na prática, o que é redesign de site?

Refazer o design de um site não significa alterar tudo nele. O redesign pode implicar apenas a sua modernização ou a melhora de alguns aspectos funcionais para alcançar seus objetivos, sem que, para isso, precise modificar suas diretrizes iniciais.

O importante é manter as necessidades do cliente em mente e buscar meios de simplificar a sua interação com o site. Se perceber que essa interação está sendo dificultada por algum motivo, então, é hora de repensar o seu redesign para otimizar melhor os seus resultados.

Então, qual o melhor momento para fazê-lo?

Um novo design no site, na realidade, deve ser realizado quando você perceber que a sua reformulação vai gerar benefícios não somente para os usuários, mas que esses benefícios também se reverterão em vantagens para a empresa.

Veja quais são os principais pontos que demonstram claramente que seu site está precisando de uma boa repaginada:

Quando o design não é responsivo

Os dispositivos móveis são responsáveis por 17% de todo o tráfego que seu site recebe. Nesse sentido, se ele não tiver um design responsivo, vai afetar diretamente um dos quesitos mais valorizados pelos motores do Google para ranqueamento: a experiência do usuário.

Dessa forma, um site com um design UX que deixa a desejar, com usabilidade ruim ou não amigável para versões mobile, perde a chance não só de ganhar muitos leads, como também de convertê-los em clientes e, obviamente, alcançar mais lucros.

Quando a experiência do usuário é comprometida

E, por falar em experiência do usuário, ela não é afetada somente porque seu site não é mobile friendly, mas há outros aspectos que podem comprometer bastante a usabilidade dos visitantes.

Site lento, links desatualizados, imagens e conteúdos de baixa qualidade e layout mal construído, que dificulta o acesso às principais informações, também interferem na experiência e interação que o usuário mantém com seu site.

O desconforto que o visitante sente ao tentar navegar pela página faz com que ele a abandone em menos de 5 segundos, e isso afeta diretamente sua audiência e prejudica a imagem da marca.

Quando as ferramentas estão desatualizadas

Quando suas ferramentas estão desatualizadas, a funcionalidade, o desempenho e a velocidade do site ficam bastante prejudicados. Assim, a aquisição de novas ferramentas tecnológicas ou a aplicação de novas técnicas de otimização podem modernizar o site e dar uma nova guinada no seu desempenho.

Uma empresa especializada pode ajudar bastante a descobrir quais são as melhores opções para o seu tipo de negócio, pois esse é um trabalho que exige recursos e conhecimentos mais abrangentes.

Quando os resultados desejados não são alcançados

Não é preciso ir muito longe para entender que, se o seu site não está obtendo os resultados esperados, o problema pode ser exatamente um dos itens citados acima.

Porém, além desses pontos destacados, pode haver outros problemas estruturais que estejam dificultando a interação do usuário com as páginas do website.

Muitos deles podem estar relacionados ao CTA, como cores e contrastes mal construídos, ou mesmo, um design de conversão totalmente mal otimizado, assim como conteúdos corporativos pouco atrativos ou uma linguagem distante do público-alvo.

Como colocar em prática o redesign do site?

Após verificar que seu site precisa, realmente, de um redesign, é hora de colocar a mão na massa para transformá-lo em uma ferramenta mais eficiente. Acompanhe!

Faça um planejamento

A base do sucesso de toda mudança é o planejamento, pois ele é fundamental para que o seu projeto de redesign saia do papel e ganhe vida.

Nessa etapa, é importante verificar erros e acertos do site antigo, propor novas ideias e criar um cronograma que contemple o início do redesign até o lançamento do site.

Analise a concorrência e novidades do mercado

Não há mal algum em dar uma espiadinha no site dos seus concorrentes, principalmente naqueles que estão bem classificados no Google.

Ao fazer isso, você poderá obter ótimos insights para o seu redesign. Não se trata de copiar obviamente, mas apenas de comparar o que está funcionando para eles e que talvez tenha escapado ao seu olhar.

Coloque em prática técnicas de design de conversão

Colocar em prática as técnicas de design de conversão é um dos quesitos mais importantes durante o seu trabalho de redesign, pois elas estão diretamente ligadas à experiência que o usuário tem com os elementos do seu site.

E uma boa experiência pode levar o visitante a executar uma determinada ação, previamente planejada, para gerar a conversão, seja ela a captação de um e-mail, seja ela a realização de vendas, por exemplo.

Realize testes de otimização

Fazer testes para verificar se o redesign foi bem otimizado é uma das etapas do processo. Os testes trarão feedbacks para que erros sejam corrigidos antes de relançar o site.

A realização de testes de otimização é crucial. Por isso, busque pessoas dentro do seu público-alvo para testar o novo design e verificar possíveis bugs. Há muitas ferramentas no mercado também que podem auxiliá-lo nesse processo, e o Google Analytics é um exemplo.

Teste e revise sua navegabilidade e o carregamento das páginas, textos e imagens para verificar o seu desempenho. Assim, poderá aparar as arestas até o redesign ficar perfeito.

Lance o site

Após os testes, seu site reformulado está pronto para ser lançado. Não necessariamente ele precisa estar totalmente compatível com suas expectativas, pois isso poderá ocorrer com o tempo. O redesign é um processo, e como tal, ele poderá ser modificado de acordo com os resultados e feedbacks recebidos dos usuários.

Porém, há uma colocação a ser feita: ao chegar a essa etapa, seus clientes devem estar cientes de que houve mudanças com o objetivo de melhorar sua experiência, assim, caso haja algum erro ao acessar seu site, eles saberão do que se trata e que é apenas um período de adaptação que será corrigido.

Faça análises periódicas

O trabalho de redesign deve ser acompanhado periodicamente para verificar se houve mudanças significativas nos resultados. Há muitas métricas que podem apontar o novo desempenho do site, ou seja, que mostram se as alterações no design cooperaram para a melhoria da conversão de clientes para a empresa.

Como deu para perceber, o processo de redesign de site exige práticas, muitas vezes, complicadas para um leigo no assunto realizar sozinho. Por isso, uma agência especializada no desenvolvimento de sites com foco em conversão é a melhor alternativa neste momento tão crítico para a empresa. Além de que, esse é um trabalho amplo que exige know-how que vai além de aspectos somente estéticos, como muitos costumam pensar.

Agora que entende melhor como funciona o redesign de um site, que tal entrar em contato conosco para saber como podemos ajudá-lo nesse processo?