• Blog
  • Cultura Data Driven: veja 5 empresas que adotaram essa tendência

Cultura Data Driven: veja 5 empresas que adotaram essa tendência

A seriedade exigida dos mercados da atualidade não permite mais que decisões sejam tomadas de maneira infundada. É preciso se basear em fatos, informações confiáveis e dados — e é disso que trata a chamada “Cultura Data Driven”.

A cultura orientada por dados, tradução livre do termo “data driven”, já é uma realidade para grandes empresas dos nichos de entretenimento e finanças e para plataformas de stream. Isso, por si só, já torna fundamental a busca por mais informações sobre o tema. Contudo, há muito mais a saber sobre ele.

Se você deseja entender do que se trata essa cultura e qual o seu impacto nas empresas, continue lendo este artigo!

Como funciona a tendência de Cultura Data Driven?

Partindo do princípio de que tomar decisões baseadas em dados e métricas tende a ser mais eficiente do que por meio de intuição e instinto, especialmente as de grande porte, explica-se o porquê desta forma de organizar processos estar se tornando uma grande tendência.

Para ser funcional, ela pede que diversos materiais advindos de fontes confiáveis sejam analisados e interpretados de maneira responsável, podendo gerar insights valiosos para as estratégias de uma empresa e estimular o uso de métodos científicos e algoritmos na realização de tarefas.

Quais os motivos da expansão da cultura orientada por dados?

Além dos fatores citados acima, mais motivos pontuais têm levado as empresas em direção a uma cultura data driven. Previsões mais próximas da realidade, rapidez na criação de estratégias e soluções pontuais oferecidas ao mercado são apenas algumas delas. Entenda mais sobre o assunto a seguir.

Assertividade nas previsões

Empresas de sucesso não vivem apenas o momento presente. Elas pautam suas decisões em previsões de mercado e se preparam para possíveis mudanças. Nesse momento, nada melhor do que contar com dados e informações seguras e confiáveis. A cultura data driven promove maior assertividade para o futuro das empresas por permitir que elas se preparem para os anos seguintes com base em noções sólidas do que está por vir em suas áreas.

Decisões mais ágeis

A velocidade de tomada de decisões em uma empresa também diz muito sobre sua resiliência em meio às dificuldades do mercado. Com o auxílio de dados consistentes e business intelligence, as resoluções de problemas e a montagem de novas estratégias se tornam mais ágeis e pontuais.

Serviços e produtos superiores

É inegável que produtos e serviços direcionados, por exemplo, para personas com características embasadas em dados advindos de pesquisas de mercado e online são muito mais propensos a gerar bons resultados e autoridade do que os divulgados arbitrariamente.

Soluções construídas com base em informações legitimadas têm um desempenho superior ao chegarem aos seus mercados, o que novamente demonstra como a cultura data driven impacta positivamente o mercado. Confira agora empresas que já estão colhendo os benefícios promovidos por ela.

Tráfego Orgânico: Guia completo para conquistar tráfego para seu sitePowered by Rock Convert

Quais empresas já adotaram essa tendência?

Cinco grandes empresas atuam como exemplo para aquelas que estão interessadas em seguir uma cultura data driven em suas instituições, mas ainda estão receosas em relação a isso. Confira.

1. Spotify

O Spotify é um dos maiores modelos para uso da cultura embasada em dados. Afinal, para oferecer seus serviços, ele se baseia em dados reais de seus usuários, montando playlists e oferecendo a eles recomendações que realmente se encaixam em suas particularidades, gostos e necessidades.

2.   Netflix

O mesmo pode ser dito em relação à Netflix, empresa de stream de filmes e séries. Ela analisa o perfil de seu espectador, seleciona títulos que se enquadram em seus padrões de preferência e os oferece em sua tela principal. Os dados utilizados para isso são reais e fornecidos conscientemente pelos usuários.

3.   Disney

Mensurações contínuas do mercado, o estímulo a respostas em formulários por parte de seu público-alvo e a contratação de profissionais para gerenciar sua base de dados — além do extenso uso de big data — são apenas algumas das práticas da Disney para garantir que a cultura data driven seja parte de suas estratégias. Assim, os produtos oferecidos ao mercado atendem com maior precisão aqueles que buscam por eles e colocam a empresa como um exemplo.

4.   Itaú

A estratégia usada pelo Itaú para pautar sua cultura orientada a dados é inovadora e extremamente funcional. Por meio da chamada “Batalha de Dados”, desafio direcionado aos talentos da empresa, dados reais de seus clientes são usados para criar soluções inovadoras e pontuais para seus clientes durante as 30 horas de um hackathon — uma maratona de ideias ligada ao conceito de Growth Hacking.

Diversas empresas apoiam essa iniciativa, como a Oncase. Além disso, dados e Analytics são usados constantemente para entregar ao mercado soluções que realmente atendam às expectativas dos consumidores.

5.   Marvel

O exemplo final de cultura data driven é a Marvel. Ela usa análise de dados dos fãs e resultados para criar títulos que batem recordes de bilheteria ao surpreender seus espectadores, como é o caso do famoso filme “Vingadores: Guerra Infinita”. Conhecendo as expectativas de seus consumidores e superando-as, o sucesso se tornou mais simples do que por meio de “achismos”.

Como implementar a cultura data driven com assertividade?

Aqueles que se interessarem pela cultura baseada em dados e desejarem implantá-la em sua empresa podem começar a fazê-lo seguindo alguns passos simples, que incluem:

  • trabalhar apenas com dados confiáveis, reais e conectados aos seus clientes;
  • segmentar seu público e definir personas pontualmente;
  • conduzir testes, como testes A/B e pesquisas de mercado;
  • criar conteúdo relevante e direcionado;
  • otimizar, sempre, a experiência do consumidor;
  • integrar boas estratégias orientadas por dados com vendas, promovendo inteligência comercial.

Ao seguir as dicas citadas, será mais simples se aproximar dos resultados conquistados pelas empresas citadas. A cultura data driven veio para ficar e é mais do que recomendado se atentar a ela, trabalhando junto a plataformas e profissionais especializados em metodologias que otimizem a experiência do usuário de produtos e serviços. Afinal, eles o fazem, sempre, por meio de dados.

Se você se interessou pela cultura data driven, não deixe de adicionar aos conhecimentos obtidos neste artigo o conceito de big data, outra grande tendência que maximiza os resultados, lucros e estratégias das empresas ao promover insights por meio do acesso à informação.

Cultura Data Driven: veja 5 empresas que adotaram essa tendência

Cultura Data Driven: veja 5 empresas que adotaram essa tendência

Avalie este post:

Junior Venturin Daniel

Formado em Marketing pela Universidade Vila Velha/ES. Trabalha com web desde 1999 e já participou de centenas de projetos digitais. Atualmente, dedica-se a ajudar os clientes a extraírem o máximo das oportunidades da Internet e, sobretudo, a se adaptarem às mudanças impostas pela transformação digital.